Aconselhamento Parental

O que é?

Este é uma estratégia de apoio para que os pais e as mães (e outros parentes responsáveis pela educação de uma criança ou adolescente) exerçam de modo consciente as suas práticas educativas.

A educação de uma criança é um desafio, e por vezes, tudo parece correr bem mas existem alguns momentos em que as dúvidas surgem: O que o(a) meu (minha) filho (a) necessita agora? Será adequado tomar que atitude nas várias circunstâncias de vida? Estarei a deixá-lo (a) crescer com equilíbrio psicológico?

Todos preferem ter relações saudáveis, pais, mães, filhos (as) mas nem sempre é fácil a comunicação entre os (as) intervenientes. Quando esta é consistente, segura, firme e afetiva clarifica regras e limites, promove relações saudáveis com o (a) próprio (a) e com os outros.

A parentalidade é um papel de importância vital pela responsabilidade de lançarmos sementes no mundo que se constroem a partir daquilo que somos para eles (as). Logo, desenvolvem-se muitos através do nosso discurso, valores e ações e é importante que o saibamos fazê-lo equilibradamente e de acordo com as necessidades do filho (a), etapa a etapa. O aconselhamento parental pode ser de extrema utilidade para que as famílias se sintam mais seguras das suas dinâmicas.

Em que situações intervém?

Algumas situações que podem justificar a procura de aconselhamento parental através do apoio de um psicólogo clínico da Psinove:

  • Como lidar com as birras?
  • Como lidar com os medos e terrores noturnos?
  • O que fazer quando a criança tem episódios de enurese?
  • Quando colocar o (a) meu (minha) filho (a) no seu quarto?
  • Qual a idade mais adequada para iniciar a aprendizagem do controle dos esfíncteres?
  • O que fazer quando chega um (a) irmão (ã) à família?
  • O que fazer quando o (a) meu (minha) filho (a) fecha a porta do quarto, quando isso não acontecia?
  • O (a) meu (minha) filho (a) tem um (a) namorado (a) e querem ficar lá em casa?
  • Como lidar com os conflitos/discussões que o (a) meu (minha) filho (a) tem constantemente com o (a) pai/mãe?
  • 10º Tantas horas no computador, o que faço?

Para quem é a consulta de Aconselhamento Parental?

Pais, mães e outros parentes e cuidadores responsáveis pelo desenvolvimento de crianças e adolescentes.

Referências Bibliográficas

Gehart D. R. (2013). Mastering Competencies in Family Therapy: A Practical Approach to Theory and Clinical Case Documentation. Cengage Learning; 2 ed.

Harvey P., Rathbone B. H. (2015). Parenting a Teen Who Has Intense Emotions: DBT Skills to Help Your Teen Navigate Emotional and Behavioral Challenges. New Harbinger Publications.

Schmidt, Beatriz, Staudt, Ana Cristina Pontello, Wagner, Adriana. (2016). Intervenções para a promoção de práticas parentais positivas: uma revisão integrativa. Contextos clínicos, 9 (1), 01-18.

Protocolos Académicos Psinove

Faculdade de Psicologia Universidade de Lisboa
Universidade Europeia
Associação Nacional de Estudantes de Psicologia