Psinove - Inovamos a Psicologia

Fale Connosco

shape shape

A pressão dos pares

Blog escrito pelos psicólogos da Psinove. Exploramos temas relacionados com a psicologia e psicoterapia, desafios e reflexões do dia-a-dia.

A pressão dos pares

A pressão de pares ou pressão social diz respeito à influência exercida por um conjunto de indivíduos (ou apenas um), em que se incentiva uma pessoa a mudar os seus comportamentos e/ou atitudes para estar em conformidade com um grupo. Ou seja, é sentido que se deve fazer exatamente o mesmo que os(as) amigos(as) para que possa pertencer-se ao grupo. Os(As) outros(as) coagem-nos ou obrigam-nos a fazer alguma coisa que usualmente não praticamos ou, contrariamente, impelem-nos a deixar de fazer algo que fazemos habitualmente.

Pensar em pressão de pares leva-nos, habitualmente, a uma ideia negativa de ação, mas também pode ser positiva quando refletimos, por exemplo, na possibilidade de intervenção de pessoas para motivar um estudante a melhorar as notas escolares. Se um grupo exibir um determinado comportamento, a probabilidade é imensa dos outros membros adotarem essa conduta.

Pressão social positiva pode ser:

- Quando é possível ser tão bom estudante quanto os(as) amigos(as);

- Um grupo de pessoas conduzem à promoção de ações de solidariedade;

- Quando o(a) adolescente decide inscrever-se numa atividade desportiva porque a maioria dos (as) amigos(as) praticam um desporto e convencem o(a) outro(a) a fazer parte desse grupo.

Pressão social negativa pode ser:

- Começar a fumar ou beber álcool porque os(as) amigos(as) também apresentam esse comportamento e influenciam a agir do mesmo modo;

- Faltar às aulas porque para a integração num grupo deve ser reproduzida essa atitude;

- Praticar um furto ou outro crime para agir de acordo com as pessoas do grupo;

- Ter relações sexuais mesmo que o(a) adolescente não se sinta preparado(a) emocionalmente, mas todos(as) que o(a) acompanham socialmente já passaram por essa experiência.

Na adolescência, há uma necessidade crescente de pertencer a um grupo onde poder-se-á encontrar uniformidade. A pertença a um grupo de pares é essencial para o desenvolvimento saudável da identidade na adolescência. Os grupos de pares concedem aos(às) adolescentes a exploração de interesses e ideologias para, posteriormente, poderem testar a competência de construir relacionamentos íntimos e abandonar a dependência psicológica dos/as pais/mães. A pressão social negativa é especialmente difícil de resistir nesta fase de desenvolvimento. Porquê?

- Quer fazer-se parte do grupo;

- Quer ser-se aceite e agradar aos(às) outros(as);

- Não se querer ser rejeitado(a) ou excluído(a);

- Por vezes, obrigam ou convencem o(a) adolescente;

- Quando se age em conformidade com o grupo, recebe-se elogios.

Às vezes, não se quer fazer igual, mas julga-se que se perde mais se não se manifestarem as mesmas atitudes ou reproduzirmos os mesmos comportamentos. Como é que se pode lidar com a pressão dos pares?

- Quem é amigo(a) verdadeiro(a) nunca vai obrigar a fazer algo com o qual não se está de acordo;

- Não é necessário ser igual aos(às) outros(as);

- Pensar sempre nas consequências dos comportamentos, o que pode acontecer se agirmos do mesmo modo daqueles que nos pressionam a exercer uma determinada atitude.

É essencial levar o(a) adolescente a pensar que a tomada de decisão é apenas dele(a), que pode sempre dizer não, que pode pensar/refletir para que o tempo o(a) possa ajudar a clarear o pensamento e, assim, decidir conscientemente.


Podemos ajudar?

Marcar consulta presencial ou consulta online